terça-feira, 6 de novembro de 2007

"Mano Card"

Acontece muita coisa engraçada quando se está em volta de uma mesa e tem um monte de cerveja na geladeira. E sexta-feira passada, 2 de novembro, não foi diferente. Mas deixa eu voltar um pouquinho a fita, para a quarta anterior, Halloween e tal...
Eu, Karina e Alexandre na Lancheria do Parque falando sobre círculos fechados de amizade, clubinhos, regras, Bolinha e Luluzinha, essas coisas. É um assunto que dá muito pano pra manga e gera um saldo interminável de piadas internas. E a gente ficou horas dissecando a sistemática disso com exemplos que infelizmente eu não vou poder citar aqui. Sorry...
Bem, eis que dia 2, cervejas lá em casa... A idéia inicial era assistir filmes ruins (sugestão unânime: Acquaria, da Sandijunior e aquele irmão dela) e dar risada falando mal deles. A cerveja, entretanto, falou mais alto; gritou, eu diria; impôs respeito praticamente militar. O que meros mortais feito eu, Alexandre, Karina e Juan (que se juntou ao evento em cima da hora) poderíamos fazer além de baixar a cabeça e enchê-la do líquido amarelo? (Não, ninguém tomou banho de cerveja! Não rolou putaria não! Se tu não entende metáforas, não posso fazer nada por ti...)
Enfim... Aí uma menina surgiu à mesa (de novo, metáfora, ok?) e a questão era a seguinte: a Karina defendeu a idéia de que a Jessica (o nome dela não é esse, mas vamos chamá-la assim pra manter a identidade em segredo e também porque eu acho que nunca vi uma Jessica que não fosse gostosa) era uma gorda vagabunda e chata, enquanto eu e o Juan afirmávamos com convicção que a moça, na verdade, era uma baita duma GOSTOSA. Ou ela ESTAVA gostosa no momento em que a vimos, por assim dizer. O Alexandre, bem... Como o Alexandre nunca tinha visto a Jessica na vida, ele se divertia tomando nosso partido e defendendo a idéia da "gostosura" da menina, só pra provocar a Karina.
E quanto mais ela tentava nos convencer do contrário, mais ela perdia argumento, porque sabe como é: "homens..."
De um lado eram os 3 homens da mesa enaltecendo a volúpia das formas da moça e do outro era a Karina defendendo o quão inapropriada era aquela saia (hmmm... aquela saia... heheheh).
De um lado estava a Karina furiosa porque nós 3 não analisávamos as formas de Jessica baseados no quanto a gente gosta ou deixa de gostar da personalidade dela e do outro estávamos nós, lembrando o quão apropriada era aquela saia inapropriada...
Porque a diferença entre o homem e a mulher está aí. Bem, uma entre as tantas diferenças. O homem analisa uma mulher "gostosa" apenas por aquilo que seus olhos podem ver. É simples, direto, superficial até (por que não?). Já a mulher... Essa leva em consideração uma porção de coisas, como o quão querida ela é ou até o nível de ameaça que ela representa pra si (quanto menos homens disserem q a fulana em questão é bonita, mais bonita ela vai ser aos olhos da mulher, porque não representa competição, saca?).
Se é amiga, pode estar 15 Kg acima do peso, não tem problema: é linda e é "muito mulher". Agora, se é inimiga... Aí aparecem defeitos até onde não tem, tipo "o nariz dela é muito arrebitado", ou "o nariz dela é pouco arrebitado", etc.
Se a amiga tem "bordinhas de catupiry" (aquele excesso de gordurinha do lado da cintura que até é legal), não tem problema, porque ela é "mulher de verdade"; mas se a inimiga é a dona das bordinhas, não tem perdão: é GORDA!
Se a amiga tem celulite, não dá nada! Afinal, celulite é normal em toda mulher e não se deve ter vergonha disso. Só que se a inimiga tem um pouquinho sequer de celulite, sai de perto! "Sentou na brita", "que nojo a quantidade de buraco na bunda que ela tem", "parece a lua", etc, etc, etc.
Aí, até este ponto, você deve estar se perguntando: "Tá, mas o que essa enrolação toda tem a ver com o papo dos grupinhos do início do texto?"
Vou te contar então.
No final das contas a gente discute só pra se divertir, pois nunca chega a conclusão nenhuma. E o que aconteceu foi que, ao ver que seus argumentos não seriam aceitos e nós 3 não deixaríamos de reconhecer que Jessica estava de fato uma baita gostosa, a Karina ficou pensando nesse assunto muito mais do que deveria (mulheres, me desculpem agora, mas: "mulheres...") e me enviou uma mensagem que dizia: "Se para ganhar meu 'mano card' eu tenho que achar a Jessica gostosa, não vou querer, tá?"
Obrigado Karina, por me ajudar a criar mais uma piada interna com esse assunto de círculos fechados de amizade, clubinhos, regras, Bolinha e Luluzinha, essas coisas.
Tu sabe que eu te amo, né?

2 comentários:

K. disse...

baita feiaaaaaaaa...
huahuahuahuahuahua...

;P

deb disse...

nossa, luis

escreve um livro "entendendo as mulheres"

ta perdendo dinheiro colocando pérolas assim no blog, heim!?

hauhauhu!!!!